NOTÍCIAS

O que é e para que serve um plano de emergência para a sua empresa?

O que é e para que serve um plano de emergência para a sua empresa?

O bombeiro profissional civil, assim como a brigada voluntária, deve ter muito bem definido o passo a passo em sua cabeça para um momento de emergência e saber todos os pontos críticos da planta em que ele está atuando.

Por isso, o plano de emergência é tão importante para qualquer empresa. Nele é feito um estudo/análise de riscos da planta com o objetivo de minimizar e/ou eliminar todos os riscos existentes.

Segundo a NBR 15219:

O plano de emergência contra incêndio deve ser elaborado para toda e qualquer planta, com exceção das edificações residenciais unifamiliares.

O que é e para que serve um plano de emergência para a sua empresa?

O bombeiro profissional civil, assim como a brigada voluntária, deve ter muito bem definido o passo a passo em sua cabeça para um momento de emergência e saber todos os pontos críticos da planta em que ele está atuando.

Por isso, o plano de emergência é tão importante para qualquer empresa. Nele é feito um estudo/análise de riscos da planta com o objetivo de minimizar e/ou eliminar todos os riscos existentes.

O que é e para que serve um plano de emergência para a sua empresa?

Segundo a NBR 15219:

O plano de emergência contra incêndio deve ser elaborado para toda e qualquer planta, com exceção das edificações residenciais unifamiliares.

O plano de emergência contra incêndio deve ser elaborado por escrito por profissional habilitado, levando-se em conta os seguintes aspectos:

Localização (por exemplo: urbana, rural, características da vizinhança, distâncias de outras edificações e/ou riscos, distância da unidade do Corpo de Bombeiros, existência de Plano de Auxílio Mútuo-PAM etc.);

Materiais existentes (por exemplo: extintores de incêndio, iluminação de emergência, sinalização, saídas de emergência, sistema de hidrantes, chuveiros automáticos, sistema de detecção e alarme de incêndio etc.);

Recursos humanos (por exemplo: brigada de incêndio, bombeiros profissionais civis, grupos de apoio etc.);

Característica de funcionamento (horários e turnos de trabalho e os dias e horários fora do expediente);

Construção (por exemplo: alvenaria, concreto, metálica, madeira etc.);

Ocupação (por exemplo: industrial, comercial, residencial, escolar etc.);

População (por exemplo: fixa, flutuante, características, cultura etc.);

Outros riscos específicos inerentes à atividade;

Pessoas portadoras de deficiências.

Cabe ao profissional que está elaborando o plano de emergência, identificar e avaliar os riscos presentes no local, inspecionar equipamentos e possíveis rotas de fuga e emitir relatórios sobre as irregularidade encontradas. Ele também pode implantar plano de emergência, fazer exercícios simulados e treinar a brigada de incêndio, dentre outras coisas.

É sempre bom lembrar que nada vale este plano se não há profissionais que zelem por sua implementação, no sentido também de que sejam adotadas ações preventivas e condições mínimas de segurança da população.

Quer saber mais sobre o plano de emergência?

Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas! Vamos conversar?

< Voltar

SUGESTÕES PRA VOCÊ